Estudo sugere suplementação com testosterona para reduzir o risco de AVC, ataque cardí­aco e morte em homens com doença arterial coronária

12.09.2016 | Notícias

A terapia é baseada no uso de doses de testosterona por injeção ou gel. De acordo com o estudo, a suplementação com o hormônio reduziria os riscos de acidentes vasculares cerebrais, ataques cardíacos e até mesmo a morte. 


O estudo vai contra a posição da Food and Drug Administration (FDA), que requereu no ano passado que fabricantes de produtos com testosterona inserissem uma advertência no rótulo alertando sobre o possível aumento do risco de ataques cardíacos e de acidentes vasculares cerebrais pelo uso do hormônio.


Um estudo anterior do Intermountain Medical Center explorou os efeitos da suplementação com testosterona em homens sem história prévia de doença cardíaca e descobriu que o uso não aumenta o risco de acidente vascular cerebral ou ataque cardíaco. Já o estudo atual investiga possíveis riscos no uso em homens com doenças cardíacas.


Números do estudo atual apontam que homens que não receberam a testosterona como parte do tratamento são 80 por cento mais propensos a sofrer um evento adverso, como um ataque cardíaco, do que aqueles submetidos ao hormônio.


A testosterona é uma hormônio sexual masculino que regula o impulso sexual, a massa óssea, a distribuição de gordura, a massa muscular e a força. O hormônio ainda é responsável pela produção de esperma e das células vermelhas do sangue. Com o envelhecimento, os homens produzem geralmente menos testosterona a uma taxa de cerca de 1 a 2 por cento por ano. Um homem de 70 anos pode ter a metade da testosterona que tinha aos 20 anos.


Os efeitos dos níveis baixos do hormônio podem contribuir para depressão, diminuição da densidade óssea, aumento da gordura corporal, insônia e redução do desejo sexual. Por essas razões, alguns médicos prescrevem testosterona para pacientes com o declínio hormonal relacionado com a idade. A FDA aprova a prescrição apenas para os pacientes com baixos níveis de testosterona relacionados com distúrbios que causam hipogonadismo, quando os testículos não produzem quantidades suficientes de hormônio sexual. Os benefícios e segurança do uso para tratar baixos níveis relacionadas com a idade não foram comprovados, diz a FDA.


Entenda o estudo atual que sugere a Terapia T - Suplementação com Testosterona


Os pesquisadores trabalharam com 755 pacientes do sexo masculino, com doença arterial coronariana grave, idades de 58 e 78, em hospitais Intermountain Healthcare. Os participantes foram divididos em três grupos e cada grupo ganhou doses diferentes: o primeiro uma dose baixa/média de testosterona, o segundo uma alta dose e o terceiro nenhuma dose.


Após um ano de teste, 64 pacientes que não tomavam a suplementação de testosterona haviam sofrido eventos cardíacos adversos maiores, relatam os pesquisadores. Em comparação, apenas 12 dos homens que tomavam doses médias de testosterona e nove que tomavam doses altas sofreram eventos similares. Após três anos, 125 pacientes da terapia sem testosterona sofreram grandes eventos contra 38 da de média dose dose e 22 de alta dose.


Um pequeno estudo observacional não fornece evidência científica suficiente para a FDA mudar suas diretrizes. Ainda assim, os resultados indicam que a reposição hormonal pode proteger os homens com baixa produção de testosterona e com doença arterial coronária. À luz disto, os pesquisadores dizem que um ensaio clínico randomizado é necessário para confirmar ou refutar esses novos resultados.


O Lach oferece diversos testes hormonais que são capazes capaz de detectar alterações dos níveis da testosterona permitindo o tratamento com reposição desta substância, quando necessário. Um teste bastante procurado é a Curva de Testosterona na Saliva por Radioimunoensaio, padrão ouro na analise hormonal. Se informe com o seu médico!


 


 


Fonte: http://www.medicaldaily.com/testosterone-shotsheart-attack-risk-coronary-artery-disease-381236


Muhlestein B, Bair TL, May HL, Le V, Lappé DL, Anderson JL. Clinical Effects of Testosterone Supplementation Among Hypo-androgenic Men with Preexisting Severe Coronary Artery Disease: The Intermountain Heart Collaborative Study. American College of Cardiology's 65th Annual Scientific Session.2016.


 


Curva de Testosterona na Saliva por Radioimunoensaio

Curva de Testosterona na Saliva por Radioimunoensaio

(21) 2549-8141

lach@lach.com.br

Rua Barata Ribeiro, 543 grupo 1001 - 1003
Copacabana, Rio de Janeiro, RJ

© 2017 Laboratório Lach

Desenvolvido por NEW GOSLING